Archive for abril \20\UTC 2009

Saímos do esgoto!

abril 20, 2009

Depois de algum tempo de organização e fortalecimento da nossa luta, saímos do anonimato e tomamos as ruas.

Agregados ao “Movimento de Combate à Intolerância — Por uma Curitiba livre de racismo,homofobia, machismo, facismo e todas as formas de intolerância”, nosso bloco negro foi à rua mostrar que o fascismo em Curitiba não passará mais despercebid. Dissemos Basta!

Na quarta-feira, 15, cerca de 300 pessoas marcharam da Reitoria pelo centro da cidade até o Ministério Público Federal, onde foi entregue uma denúncia pedindo: A entrada da Polícia Federal nas investigações de grupos neonazistas articulados em Curitiba; a criação de um disque-denúncia para crimes de intolerância e a celeridade no processo de 2005, que deve condenar 11 skinheads que espalharam adesivos racistas e cometeram outros crimes na cidade naquele ano, mas ainda não foi julgado.

A promotoria nos recebeu em reuniãoo no gabinete, se mostrou extremamente solidária a causa e prometeu dar encaminhamento às reivindicações. O próprio promotor sugerriu marcarmos uma reunião nesta semana com a superintendência da Polícia Federal. Anexo ao ofício, entregamos fotos e IPs de velhos conhecidos nossos.

no CMI: http://prod.midiaindependente.org/pt/blue/2009/04/444763.shtml

No sábado, 18, um novo ato. Marchamos pela XV até a Boca Maldita. No meio do caminho fizemos uma pequeno desvio rumo ao Túnel do Rock, local que tem servido de ponto de encontro e distribuição de material neonazista na cidade, mas havíamos combinado que não invadiríamos nem depredaríamos o local, mostramos nossas caras e batemos em retirada. Após o ato, continuamos na Boca Maldita coletando assinaturas para o Projeto de Lei de criação do disque-denúncia

no CMI: http://prod.midiaindependente.org/pt/blue/2009/04/445026.shtml

Um a um, todos cairão. Organizados somos fortes!

Fascismo em Curitiba,NÃO PASSARÁ!

Anúncios

Por que estudar o fascismo?

abril 2, 2009

Só conhecendo o inimigo é que saberemos como combatê-lo. Por isso a Antifa Curitiba inicia as atividades do Grupos de Estudos Contra o Facismo e a Intolerância (GECFI) (provável nome, ainda sem apreciação do coletivo), para entender quais são as formas e origens do pensamento fascista e da intolerância na sociedade atual.

A idéia é debater textos e vídeos sobre neonazismo, homofobia e machismo. O Grupo visa a formação política e intelectual dos membros e é aberto a participação de externos. Nos primeiros encontros debateremos sobre o surgimento dos grupos neonazistas na socieade contemporânea.

Os textos selecionados para o primeiro encontro estão disponíveis na pasta da Antifa na copiadora e são:

Carecas do Subúrbio- Caminhos de um nomadismo moderno, de Márcia Regina da Costa (cap4)
Totalitarismo, de William Ebenstein (cap. 9)
Geopolítica do Caos, de Ignácio Ramonet (ainda não sei qual parte :P)

Os interessados em participar das discussões e das reuniões da Antifa devem entrar em contato pelo e-mail antifactba@gmail.com dando um breve resumo de quem é, como ficou sabendo da Antifa e seu interesse em participar conosco dessa luta. Todos são bem-vindos (ok, temos algumas exceções óbvias)

Saudações antifacistas
No Pasarán!

Mais um ataque, até quando fugiremos?

abril 2, 2009

“No dia 23-03, segunda feira às 18h na ciclovia próximo ao Bacacheri, um estudante de Ciências Sociais da UFPR foi agredido por um grupo de 10 homens motivados pela homofobia.

As agressões o levaram ao hospital e exigem uma cirurgia de reconstrução facial. Uma enfermeira se limitou a comentar “Vê se aprende”. Casos como esse se repetem com freqüência Qual a nossa posição? Podemos continuar fazendo de conta que isso não está ocorrendo? Podemos continuar a nos omitir?”

nota enviada pelo Centro Acadêmico de Ciências Sociais – CACS-UFPR

As agressões continuam. A Antifa já iniciou as atividades de contrapropaganda na semana passada, os cartazes já estão disponíveis para download aqui e aqui (formato *.pdf).

Mais notícias em breve.